O Desenho e o Desenvolvimento Infantil

Os rabiscos ganham complexidade conforme a criança cresce e, ao mesmo tempo, impulsiona o seu desenvolvimento cognitivo e expressivo.

Diogo - 2 anos

No início, o que se vê é um emaranhado de linhas, traços leves, pontos e círculos que, muitas vezes, se sobrepõem em várias “camadas”. Poucos anos depois, já se verifica uma cena complexa, com edifícios e figuras humanas detalhadas.

O desenho acompanha o desenvolvimento das crianças como uma espécie de radiografia. Nele, vê-se como se relacionam com a realidade e com os elementos da sua cultura e como traduzem essa perceção graficamente.

Toda a criança desenha. É algo que ela aprende por imitação – ao ver os pais a escrever ou os irmãos a desenhar, por exemplo. O prazer de produzir um traço sobre o papel faz a criança agir.

No período da produção de rabiscos/gatafunhas, ocorre uma importante exploração de suportes e instrumentos. A criança experimenta, por exemplo, desenhar nas paredes ou no chão e interessa-se pelo efeito dos diferentes materiais e formas de manipulá-los, como pressionar os marcadores com força e fazer pontinhos. Essa atitude de experimentação tem um valor indiscutível. Para a criança “ver é crer”, e o desenho desenvolve-se com base nas observações que ela realiza sobre a sua própria ação gráfica.
De início, desenha pelo prazer de riscar sobre o papel e pesquisa formas de ocupar a folha. Com o tempo, a criança procura registar os elementos do mundo que a rodeia.

Uma das principais funções do desenho no desenvolvimento infantil é a possibilidade que oferece de representação da realidade. Trazer os objetos vistos na sua realidade/mundo para o papel é uma forma de lidar com os elementos do dia-a-dia.
Quando uma criança veste uma roupa da mãe, entende-se que ela esteja a procurar entender/experimentar o papel da mulher. No desenho ocorre a mesma coisa. A diferença é que ela não usa o corpo, mas a visão e a motricidade.

Margarida - 4 anos

Desenhar é uma forma da criança lidar com a realidade que a cerca, representando situações que lhe interessam. Mais cedo ou mais tarde, todas elas se interessam em registar no papel algo que seja reconhecido pelos outros. No começo, é comum observar o que se convencionou chamar de boneco girino. Uma primeira figura humana constituída por um círculo de onde sai um traço representando o tronco, dois riscos para os braços e outros dois para as pernas.

Matilde - 2 anos e meio (a Matilde e o Papá) 

Depois, essa figura incorpora cada vez mais detalhes, conforme a criança refine o seu esquema corporal e ganhe reportório imaginário ao ver desenhos da sua cultura e dos próprios colegas.


Maria - 6 anos (a Modelo sou eu!)

Uma das primeiras pesquisas das crianças, assim que entram na figuração, é a relação topológica entre os objetos, como a proximidade e a distância entre eles, a continuidade e a descontinuidade e assim por diante. Em seguida, interessam-se em registar tudo o que sabem sobre o modelo ao qual se referem no desenho, e é possível verificar o uso de recursos como a transparência (o bebé visível dentro da barriga da mãe, por exemplo) e o rebatimento (a figura vista, ao mesmo tempo, por mais de um ponto de vista). Assim, a criança vai aproximando-se das noções iniciais de perspetiva e escala, estruturando o desenho numa cena, sem misturar na mesma produção elementos de diferentes contextos. 

Mariana - 5 anos
O desenho é espontâneo ou é fruto da cultura? 

"A única coisa que sabemos ser universal no desenho infantil são os rabiscos. Tudo o resto depende do contexto cultural", diz Rosa Iavelberg.

Detalhes da figura humana, noções de perspetiva e realismo visual são elementos da evolução do desenho.
O desenho é uma forma de linguagem que tem os seus próprios códigos. Para se aproximar do que ele expressa, é preciso fazer uma escuta atenta enquanto ele é produzido.


A relação entre a aquisição da escrita e a diminuição do desenho ocorre porque a escola dá pouco espaço a este quando a criança se alfabetiza…

Agradeço a todos os pequenos (grandes) artistas que me emprestaram os seus lindos desenhos para a presente publicação.